Pernambucan terms to enjoy Carnival

Without arrodeio, Carnival in Pernambuco has a furdunço. Get it? In case not, you certainly aren’t familiar with terms that Pernambucans use fairly often. The expressions are endless and, when spoken in the state’s typical accent, they become unique. Social1 prepared a special glossary for those that will enjoy Pernambuco’s parties and don’t want to be lost when it comes to hearing some unaccustomed word. Check them out (I’ll translate a few, in bold, or link to a previous post):

A

ALTO DA SÉ – Ponto turístico mais visitado de Olinda, é o mais alto da cidade, com barraquinhas, lojas de artesanato e tapioqueiras.

ARRODEIO – The same as ‘rodeio’ (beating around the bush). In Pernambuco, it’s used a lot as a synonym for something long-winded, that takes a while to get to the end of, or simply to say ‘return’. Examples: “Deixe de arrodeio, fale logo” (Get on with it, spit it out) e “Arrodeie a casa” (I returned home).

AXÉ (A BEBIDA) – É consumida como energético. Na composição, entram mais de vinte ervas, além de cachaça.

B

BONECOS GIGANTES – Considerados uma atração à parte do Carnaval de Olinda, são bonecos de mais de três metros vestidos por um brincante e que costumam enfeitar – ou até dar nome – a blocos, arrastando multidões pelas ladeiras da Cidade Alta. O mais famoso é o Homem da Meia-Noite.

BOY MAGIA – Termo para homem bonito.

BOYZINHA(O) – Term for a girl or guy, generally in relation to someone you’re interested in.

BURUÇU – O mesmo que confusão, tumulto.

C

CABOCLINHOS – As tribos de caboclinhos desfilam no Centro do Recife e em vários bairros da periferia ao som inconfundível do estalido provocado pela seta contra o arco, com seus estandartes esvoaçantes e a beleza de suas fantasias. A manifestação é de origem indígena.

CABOCLO DE LANÇA – É um dos principais personagens do Maracatu Rural ou de Baque Solto. O colorido das suas roupas, principalmente das golas bordadas com coloridas lantejoulas, encantam os turistas. Outro destaque é o chapéu de palha, que é ornado de fitas multicoloridas de papel celofane. O chapéu traz a cor representativa do guia espiritual do caboclo: vermelho (Xangô), amarelo (Oxum) ou azul (Iansã).

CAFUÇU E RARIÚ – A definição carnavalesca segue o conceito da troça I Love Cafusú, que muda até a grafia do termo. Para ser “cafusú”, os foliões geralmente incorporam personagens de frentista, gari e caminhoneiro. Mas ele também pode seguir a linha do cafetão e do cara brega. Para as mulheres, as rariús, a denominação é ainda mais complexa. A inspiração vem das periguetes, num figurino de muito decote e saias curtíssimas ou como aquela moça que usa pochete e sai de casa com o abadá do Carnaval passado acreditando arrasar.

CAIPORAS – Figuras pitorescas do Carnaval de Pesqueira, no Agreste de Pernambuco. Os foliões vestem enormes sacos de estopa e paletós coloridos.

CAIS DA ALFÂNDEGA – Área do Bairro do Recife que abriga o Shopping Paço Alfândega e o palco Rec Beat.

CARETA – Figuras típicas do carnaval de Triunfo, no Sertão de Pernambuco. Existem há mais de 90 anos e os agrupamentos são conhecidos como ‘trecas’.

CATRAIAS – Homens que se vestem de mulher no Carnaval, assim como as “virgens”. Também é o nome de um famoso bloco em Candeias, em Jaboatão dos Guararapes.

CATUABA – A plant used for energy and, they say, as an aphrodisiac. It’s sold mixed with peanuts, glycose syrup and guaraná.

F

FRANGO, FRESCO OU BAITOLA – Termo pejorativo para homossexual. Lembrando que homofobia é crime, viu?

FREVO – Principal ritmo do Carnaval pernambucano. Surgiu nas ruas do Recife nos fins do século 19. Orquestra com predominância de metais. Na hora que tocar o tradicional Vassourinhas, pule, mesmo que não saiba frevar – até para não ter os pés pisoteados.

FREVO DE BLOCO – A orquestra é composta de violões, banjos, cavaquinhos, clarinete, além do coral integrado por mulheres. Geralmente os blocos com esse tipo de frevo são compostos por pessoas mais velhas.

FREVO DE RUA – É o mais fácil de identificar por ser acelerado e ter ausência de letra, pois é feito unicamente para ser dançado.

FREVO-CANÇÃO – Possui uma parte introdutória e outra cantada (letra).

FURDUNÇO – The same as ‘multidão’ (crowd). See also Vuco-Vuco.

G

GALEGA – Blonde woman.

GALO DA MADRUGADA – Ainda hoje é considerado o maior bloco carnavalesco de rua do mundo. Desfila na manhã do Sábado de Zé Pereira pelas ruas do Centro do Recife, com uma multidão de mais de um milhão de foliões.

J

JURUBEBA – Bebida alcoólica feita com uma planta chamada jurubeba (Solanum paniculatum). Pode ser encontrada misturada com outras bebidas.

L

LOLÓ – Illegal drug prepared secretly and at home, with a base of ethol alcohol or benzine, clorophorm and ether. Also called ‘sucesso’ or ‘L.O’. A type of poor cousin of the lança-perfume.

M

MANGUE BEAT – Movimento que surgiu no Recife e que mistura ritmos regionais, como o maracatu, frevo, ciranda e coco, com rock, hip hop, funk e música eletrônica. Apesar de ter surgido na década de 70 com o guitarrista Robertinho de Recife, o Mangue beat tem como ícone o músico Chico Science, ex-vocalista da banda Chico Science e Nação Zumbi, que faleceu em 1991 e até hoje é adorado pelos pernambucanos.

MARACATU NAÇÃO OU DE BAQUE VIRADO – Manifestação cultural baseada em elementos religiosos e profanos das antigas festas coloniais de Coroação dos Reis Negros. O desfile é uma grande cerimônia de coroação, da rainha e do rei, que são acompanhados pela corte.

MARACATU RURAL OU DE BAQUE SOLTO – Manifestação cultural formada por trabalhadores das lavouras de cana-de-açúcar da Zona da Mata que assumem os personagens Mateus, Catirina, burrinha, babau, caçador, um baianal, damas de buquê, dama do paço, calungas, caboclos de lança. Já a orquestra conta com caixa, surdo, gongué, cuíca ou porca, trombone e piston.

MARCO ZERO – É o local onde o Recife ‘nasceu’ e serve como ponto inicial das estradas de Pernambuco. Rodeado por prédios históricos e pelo Rio Capibaribe, é um dos lugares mais bonitos do Bairro do Recife. Durante o Carnaval, o Marco Zero se transforma no principal polo de animação da cidade, onde se apresentam várias agremiações e artistas renomados.

MERCADO DA RIBEIRA – Tradicional point of reference during Olinda’s Carnival. It’s in the Cidade Alta, on Bernardo Vieira de Melo street, and it’s frequented by a younger crowd.

MUNDIÇA – Pessoa de “baixo nível”, barraqueira.

N

NOITE DOS TAMBORES SILENCIOSOS – É a reunião dos maracatus de tradição de Baque Virado ou Nação. Os batuques começam por volta das 20h e, à meia-noite, os tambores param para louvor.

P

PAPANGU – Tradição centenária do Carnaval do município de Bezerros, no Agreste de Pernambuco, que surgiu em 1881, nos engenhos de cana-de-açúcar. Os senhores de engenho saíam pelas ruas mascarados e mal vestidos para visitar amigos nas festas de entrudo – antigo carnaval do século 19. Eles eram recebidos pelos amigos com angu (comida típica do Nordeste). Foi aí que as crianças passaram a chamar os mascarados de ‘papa-angu’. Hoje eles são as principal atração do Carnaval de Bezerros.

PAU DO ÍNDIO – Bebida artesanal feita à base de cachaça e de alto teor alcoólico. Muito consumida nas ladeiras de Olinda, é feita com raízes, ervas aromáticas e xarope de guaraná.

PIRANGAGEM – O ato de ser ‘sovina’, ‘pão-duro’. Originou o adjetivo ‘pirangueiro’.

PIRRAIA – Termo popular para ‘criança’. Pode também ser gíria para ‘gatinha’, ‘namorada’.

PITOCA – Nome popular para pênis. Em Olinda, pode batizar alguma bebida caseira. O mesmo que ‘peia’, ‘bilola’, ‘pau’.

PRONTO – Interjection used a lot by Pernambucans as a way to reinforce what was said. It can be used in almost all situations. ‘Tu vais pra Olinda, certo? Pronto’ (You’re going to Olinda, right? Pronto).

Q

QUATRO CANTOS – Ponto turístico de Olinda conhecido por seu casario. No Carnaval, é um dos locais mais movimentados e espaço por onde passa a maioria dos blocos.

R

RECIFE ANTIGO – É um dos locais mais bonitos da capital pernambucana. Durante o Carnaval, se transforma em um gigantesco polo de folia. Além dos palcos onde se apresentam artistas locais e nacionais, o Recife Antigo recebe a alegria e diversidade dos blocos líricos, maracatus, caboclinhos etc.

RETETÉU – Mix of different food, generally leftovers, undefined and with different flavors (perhaps the Pernambucan version of ‘gororoba’?).

RUA DA MOEDA – Famosa rua do Bairro do Recife, com bares e restaurantes. Durante o Carnaval é palco de apresentações.

RUA DO BOM JESUS – Uma das mais famosas ruas do Recife Antigo; fica próxima ao Marco Zero num extremo e, no outro, ao palco armado na Praça do Arsenal. O local é frequentado por pessoas de todas as idades.

T

TABACUDO – Termo para pessoa otária, sem noção, babaca, imbecil, abobalhado, bobo, desinformado. Muitos usam a derivação ‘tabaréu’.

TAPIOCA – Comida típica feita à base de mandioca. Muito comum em Olinda.

TROÇA – Small Carnival groups that generally have a smaller structure than blocos and are organized, in most cases, by groups of friends.

TROMBADINHA – Nome usado para meninos que praticam pequenos furtos.

V

VACA ATOLADA – Prato vendido em barraquinhas típicas feito com macaxeira cozida e carne bovina, charque e verduras. Mais comum no Recife Antigo.

VASSOURINHAS – A Marcha n° 1 do Vassourinhas, de Matias da Rocha e Joana Batista, é considerada um hino do Carnaval pernambucano.

VIRGENS – Guy who dresses as a woman, common in pre-Carnival parties in Olinda, such as the ‘Virgens do Bairro Novo’. See also Catraias.

VUCO-VUCO – O mesmo que multidão.

X

XEXEIRO – A person in debt and/or that doesn’t like to pay debts with cash.

XOXOTA – Nome popular para vagina. Serve também como nome de bebida caseira feita à base de aguardente, como ‘Xoxota da Índia’.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s